10 coisas que deve fazer enquanto está desempregado

Está desempregado e quer voltar ao mercado? Não sabe o que mais fazer ao seu currículo? Se está sem trabalho há alguns meses, não entre em pânico.

“Há uma sensação de que um intervalo longo afeta negativamente o currículo ou as oportunidades de um candidato, mas os dados mostram o contrário”, disse Rosemary Haefner, diretora de recursos humanos da CareerBuilder, em entrevista à Forbes.

A revista norte-americana recomenda uma variedade de atividades que pode fazer de forma a construir, expandir e fortalecer as suas valências enquanto se encontra no desemprego.

 

10 coisas que deve fazer enquanto está desempregado

1. Aceitar uma tarefa ou um contrato temporário

Segundo a Forbes, 79% dos empregadores recomendam fazê-lo. Porquê? É mais provável ser recomendado para uma posição permanente quando faz um bom trabalho num contexto temporário. “O ponto-chave é fazer com que as pessoas vejam o seu trabalho” diz Andy Teach, o autor do “From Graduation to Corporation: The Practical Guide to Climbing the Corporate Ladder One Rung at a Time”.

2. Ter aulas

61% dos empregadores recomendam ter aulas e aprender novas valências. Ao acumular conhecimento e ao aprender novas tarefas enquanto está desempregado mostra que toma a iniciativa. Esta pode ser também uma mais-valia numa entrevista de emprego. Outra vantagem? Ter aulas também lhe dá a possibilidade de fazer networking.

coisas que deve fazer quando está desempregado

3. Fazer voluntariado

60% dos empregadores dizem que o trabalho voluntário mostra que o candidato se preocupa em ajudar os outros. “Quando as empresas estão a contratar, não olham apenas para o que as pessoas podem fazer no trabalho, mas também para o seu caráter e integridade” diz novamente o autor Andy Teach.

4. Comece o seu próprio negócio

Criar um negócio de raiz pode ser dispendioso e demorado. Contudo, fazê-lo pode servir como uma boa ferramenta de marketing e de promoção servindo também como um grande impulso para o seu currículo. Hoje em dia já existem ferramentas tecnológicas que o ajudam a criar negócios online.

5. Criar um blog profissional

Porque é que ter um blog ou portefólio profissional pode ser uma boa maneira de chamar a atenção e de se introduzir no mercado de trabalho? Porque faz com que as pessoas o vejam como um especialista na área. Quem sabe se não gostam do seu trabalho e queiram colaborar consigo. Para além disso, diz Andy Teach “a pessoa está a transmitir a sua paixão, ganhando conhecimento e notoriedade face aos outros candidatos”. Para além disso, os empregadores podem vê-lo como uma pessoa que toma iniciativa.


6. Siga as últimas novidades sobre os empregos do momento

Os especialistas da Career Builder dizem que as profissões na área da tecnologia, engenharia, cuidados de saúde, vendas e atendimento ao público estão entre as principais áreas de contratação. É importante seguir as últimas novidades de mercado, estar informado e tentar tirar vantagem.

7. Use o seu tempo para pensar em ideias

Quer se trate de uma ideia para uma campanha de marketing ou de uma ideia para poupar nas contas lá de casa, os candidatos que vão a entrevistas com ideias mostram que são apaixonados, conhecedores e interessados. Esta é uma das qualidades que pode mostrar de forma a destacar-se numa entrevista de emprego.

8. Fazer conexões ou networking

É mais provável que chame a atenção se entregar o seu currículo ao director de recursos humanos ou, directamente, a alguém que já está dentro da empresa. Construir e expandir a sua rede de contactos através de redes sociais, organizações profissionais, etc é sempre vantajoso. Partilhe com os seus amigos, familiares e contactos profissionais que está à procura de emprego e peça ajuda para contactar diretamente com as empresas nas quais está interessado.

9. A importância das palavras-chave

É normal editar e mudar algumas vezes o currículo enquanto se está a procurar, ativamente, emprego. Os especialistas da Career Builder sublinham a importância de utilizar palavras-chave. E porquê? A maioria dos empregadores usam dispositivos tecnológicos que filtram e classificam os candidatos. Na maior parte das vezes é através de palavras-chave. Adapte o currículo para cada posição a que se candidata e inclua palavras específicas relacionadas com essa função.

10. Follow up

De acordo com CareerBuilder, dois terços dos empregadores dizem que os candidatos não contactam a empresa depois de enviarem o currículo ou de terem uma entrevista. É importante dar esse passo extra para que o empregador saiba que está realmente interessado. Se não lhe responderem ligue e certifique-se, sempre, de enviar um agradecimento depois da tão esperada entrevista.

 

FONTE: Dinheiro Vivo

Quer receber as nossas ofertas de FORMAÇÃO e EMPREGO directamente no seu email? Então subscreva inserindo o seu endereço de email abaixo:

NOTA: Para poder receber as nossas actualizações deve clicar no link de confirmação que irá receber no seu email.

Author: Formação & Emprego

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *