Subsídio de Maternidade – Saiba quem tem direito e como poderá beneficiar deste apoio
Abr11

Subsídio de Maternidade – Saiba quem tem direito e como poderá beneficiar deste apoio

Quando nasce um filho há toda uma logística associada que altera o dia-a-dia de todos os envolvidos de forma inequívoca. No entanto, há inúmeras questões burocráticas associadas ao nascimento de um filho que têm de ser tratadas. Uma delas é o subsídio de maternidade, também designado por subsídio parental. O subsídio parental é o subsídio atribuído à mãe ou ao pai durante o tempo de licença pelo nascimento de um filho, substituindo assim o ordenado durante o respetivo tempo. No entanto, quando falamos em subsídio de maternidade, referimo-nos à situação em que o mesmo é atribuído apenas à mãe, que opta por cumprir sozinha a licença de maternidade. QUEM TEM DIREITO AO SUBSÍDIO DE MATERNIDADE? Trabalhadoras por conta de outrem; Trabalhadoras independentes; Beneficiárias do Seguro Social Voluntário que: Que trabalhem em barcos de empresas estrangeiras; Que sejam bolseiras de investigação. Beneficiárias em situação de pré-reforma com atividade enquadrada em qualquer dos regimes anteriormente referidos; Beneficiárias a receberem subsídio de desemprego ou subsídio social de desemprego; Beneficiárias a receberem pensão de invalidez relativa ou pensão de sobrevivência que estejam a trabalhar e com registo de remunerações na Segurança Social. PARA TER DIREITO AO SUBSÍDIO DE MATERNIDADE HÁ ALGUNS REQUISITOS A CUMPRIR – Ter prazo de garantia de 6 meses, seguidos ou interrompidos, com registo de remunerações até à data de cessação do trabalho. Para o efeito são considerados os períodos de registo de remunerações noutros regimes de proteção social, sejam nacionais ou estrangeiros, desde que não se sobreponham, que abranjam esta modalidade de proteção, incluindo o da função pública; – Gozar as respetivas licenças, faltas e dispensas não retribuídas nos termos do Código do Trabalho ou de períodos equivalentes; – Ter as contribuições para a Segurança Social em dia, pelo menos, pagas até ao fim do terceiro mês imediatamente anterior ao mês em que deixa de trabalhar por nascimento do filho, se for trabalhador independente ou se estiver abrangido pelo regime do seguro social voluntário. Importante: se quiser cessar funções e terminar o seu contrato de trabalho durante o tempo em que estiver a beneficiar do subsídio de maternidade, saiba que é possível fazê-lo desde que cumpra as condições referidas em cima.   COMO OBTER O SUBSÍDIO DE MATERNIDADE Pode requerer o subsídio de maternidade: Através do serviço Segurança Social Direta, online e sem ter que aguardar em filas; Através dos serviços de atendimento da Segurança Social (preencher formulário Mod. RP5049-DGSS); Nas lojas do cidadão (com o mesmo formulário). Para beneficiar do subsídio de maternidade tem que apresentar, no prazo de 6 meses a contar da data do facto que determina a proteção, os seguintes documentos: Fotocópia de documento de identificação civil...

Read More
5 dicas para escrever um e-mail aos recrutadores de emprego
Dez19

5 dicas para escrever um e-mail aos recrutadores de emprego

Processos seletivos fazem com que os candidatos entrem várias vezes em contacto com os recrutadores. Na maior parte delas, a comunicação acontece através do e-mail e, por isso, é importante que saibam como devem redigir o texto que vão enviar. Para que saiba como escrever bons e-mails durante os processos de seleção, consulte as dicas que se seguem: 1 – Escreva o nome da pessoa no e-mail Ao enviar qualquer tipo de informação por e-mail é importante que escreva o nome do recrutador. Poderá encontrar o nome através do próprio e-mail, através de um contacto telefónico prévio ou então, em último caso, comece o seu texto com “Exmo. Sr.”. O nome pode demonstrar que teve o interesse de se informar sobre a pessoa que iria tratar de todo o processo. 2 – Não copie o seu currículo O currículo é um documento que faz com que os recrutadores decidam se querem ou não entrevistá-lo. No entanto, não é por isso que o vai colar no corpo do e-mail. Opte por falar um pouco sobre si e faça um breve resumo da sua experiência. Envie o CV em anexo, para complementar as informações que escreveu ao longo do texto do e-mail. 3 – Deixe claro por que razão deve ser escolhido O e-mail é uma boa forma de poder fazer com que o recrutador o conheça melhor, além de ter acesso ao seu currículo. Mostre sempre quais os principais benefícios que poderá trazer para a empresa e não o contrário. Provavelmente será chamado para a vaga que o entrevistador considerar que está mais adequada ao seu perfil. 4 – Fique atento Assim que vir o anúncio da vaga para a qual está a concorrer, envie o e-mail com o currículo, mostrando interesse. Ao demorar muito corre o risco do recrutador já ter escolhido alguns currículos e, consequentemente, de ser excluído do processo de seleção. 5 – Escreva o assunto de forma clara O assunto do e-mail é essencial para que o recrutador identifique de imediato o seu interesse para participar no processo seletivo da vaga disponível na empresa. Por receberem muitos e-mails sobre os mais diversos assuntos, deve ser claro evitando assim que o seu texto passe despercebido na caixa de entrada do entrevistador. FONTE:...

Read More
[Regresso às Aulas] 94% dos pais preferem comprar livros novos de acordo com um estudo da Cetelem
Set06

[Regresso às Aulas] 94% dos pais preferem comprar livros novos de acordo com um estudo da Cetelem

Com o regresso às aulas a marcar a lista de preocupações das famílias portugueses, um estudo da Cetelem mostra que a maioria dos portugueses garante ter a intenção de comprar livros escolares novos, com 94% dos consumidores a referir esta preferência. A análise feita mostra assim que a procura de manuais em segunda mão ou a intenção de pedir material emprestado baixou em relação ao ano passado. No entanto, a forma como as famílias lidam com as despesas desta altura é planeada. Dentro do grupo de famílias que prefere comprar livros novos, 54% opta por comprar os livros escolares num momento diferente do restante material. Já no caso dos estudantes adultos, há um aumento do número de pessoas que pretende adquirir este tipo de material em segunda mão (49%) ou pedir emprestado (51%). Uma tendência que tem feito uma trajetória ascendente, ainda que a maioria (81%) admita que opta por comprar livros novos. Para Diogo Lopes Pereira, diretor de marketing da Cetelem: “A maioria dos manuais para crianças e jovens são simultaneamente teóricos e práticos, com a resolução de exercícios no próprio manual. Isso dificulta a utilização por mais do que uma pessoa e justifica a preferência pelos livros novos. No caso dos adultos que estudam, a utilização dos livros é diferente e facilita a partilha ou o empréstimo do manual”. Fonte:...

Read More
Part Time AVON – Todo o País
Jul07

Part Time AVON – Todo o País

SEJA UMA REVENDEDORA AVON E APROVEITE ESTA OFERTA ÚNICA! Kit grátis no valor de 34,85€ Peça já mais Informações sem Compromisso! Vantagens AVON: – LUCROS ATÉ 35% – SEM OBRIGATORIEDADE DE INVESTIMENTO INICIAL – NÃO TEM DE ADIANTAR O SEU DINHEIRO PARA PODER VENDER – SEM OBRIGATORIEDADE EM COMPRAR – POSSIBILIDADE DE...

Read More