Cursos superiores com mais saída em Portugal (2020)

Todos os anos, o portal Infocursos – gerido pela Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC), com o apoio da Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) – publica dados estatísticos referentes aos cursos superiores em Portugal, incluindo licenciaturas e mestrados integrados.

É através destas estatísticas que podemos identificar quais as opções com maior empregabilidade no país. Não obstante, os números são analisados consoante os recém-diplomados inscritos nos centros de emprego do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP). Assim, a imagem retirada pode não corresponder 100% à realidade, pois os novos diplomados podem estar a trabalhar em outras áreas profissionais que não a sua área de formação.

Olhando para a base de dados disponibilizada em junho de 2020, e tendo como referência os recém-diplomados entre os anos letivos de 2014/15 e 2017/18, que se encontravam desempregados em junho 2019 ou em dezembro de 2019, rapidamente concluímos que o cenário é positivo. Por um lado, há apenas 3,3% de recém-diplomados por universidades e politécnicos públicos desempregados, sendo que a taxa é ligeiramente superior no setor privado: 3,9%. Por outro lado, há 42 cursos que apresentam taxas de desemprego extremamente baixas (entre os 0,1% e os 0,5%). Leia o nosso artigo até ao final e confira quais são esses 42 cursos!

1. Ciências Biomédicas Laboratoriais
O curso de licenciatura em Ciências Biomédicas Laboratoriais no Instituto Politécnico de Lisboa lidera o ranking dos cursos com mais saída em 2020, apresentando uma taxa de desemprego de 0,1%.

2. Enfermagem
Diversos cursos de licenciatura em Enfermagem, quer do ensino superior público, quer do privado, estão também no ranking dos cursos com mais saída em Portugal. No entanto, é possível verificar que os mesmos apresentam taxas de desemprego que variam entre os 0,1% e os 0,5%:

Instituto Politécnico de Santarém – 0,1%;
Universidade de Aveiro – 0,1%;
Escola Superior de Enfermagem de Lisboa – 0,1%;
Instituto Politécnico de Castelo Branco – 0,1%;
Universidade Católica Portuguesa – 0,2%;
Instituto Politécnico de Leiria – 0,3%;
Escola Superior de Saúde da Cruz Vermelha Portuguesa – 0,4%;
Escola Superior de Saúde Egas Moniz – 0,4%;
Escola Superior de Enfermagem S. Francisco das Misericórdias – 0,5%;
Instituto Politécnico de Portalegre – 0,5%.

3. Engenharia Informática
Alguns cursos de licenciatura em Engenharia Informática, quer do ensino superior universitário, quer do politécnico, situam-se nas primeiras posições do ranking dos cursos com mais saída em Portugal. Os mesmos apresentam taxas de desemprego que variam entre os 0,2% e os 0,4%:

ISCTE ? Instituto Universitário de Lisboa – 0,2%;
Universidade de Lisboa – 0,3%;
Instituto Politécnico de Setúbal – 0,4%.

4. Economia
O curso de licenciatura em Economia na Universidade Católica Portuguesa consta também no topo do ranking, apresentando uma taxa de desemprego de 0,2%.

5. Bioquímica
Segue-se o curso de licenciatura em Bioquímica na Universidade de Lisboa, com a mesma taxa de desemprego: 0,2%.

Newsletter de Emprego e Formação Financiada

6. Engenharia Eletrotécnica e de Computadores
Logo abaixo, mas na mesma com uma taxa de desemprego de 0,2%, encontra-se o curso de mestrado integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores na Universidade de Lisboa.

7. Medicina
O curso de mestrado integrado em Medicina na Universidade do Porto aparece na penúltima posição dos cursos com uma taxa de desemprego de 0,2%.

8. Biologia Celular e Molecular
A fechar a lista de cursos com uma taxa de desemprego de 0,2%, consta o curso de licenciatura em Biologia Celular e Molecular na Universidade de Lisboa.

9. Outros cursos com baixa taxa de desemprego (0,3% – 0,5%)

Fisiologia Clínica no Instituto Politécnico de Lisboa – 0,3%;
Ortóptica e Ciências da Visão no Instituto Politécnico de Lisboa – 0,3%;
Ciências Forenses e Criminais no Instituto Universitário Egas Moniz – 0,3%;
Ciências Farmacêuticas no Instituto Universitário Egas Moniz – 0,3%;
Ciências Biomédicas na Universidade da Beira Interior – 0,3%;
Educação Básica na Escola Superior de Educação de João de Deus – 0,4%;
Pilotagem na Escola Superior Náutica Infante D. Henrique – 0,4%;
Farmácia no Instituto Politécnico de Lisboa – 0,4%;
Engenharia de Telecomunicações e Informática no ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa – 0,4%;
Terapia da Fala no Instituto Politécnico de Leiria – 0,5%;
Educação Básica no Instituto Politécnico de Lisboa – 0,5%
Música (variante de Execução) no Instituto Politécnico de Lisboa – 0,5%;
Desporto, Condição Física e Saúde no Instituto Politécnico de Santarém – 0,5%;
Gestão de Sistemas de Informação no Instituto Politécnico de Setúbal – 0,5%;
Bioengenharia na Universidade Católica Portuguesa – 0,5%;
Engenharia Civil na Universidade da Beira Interior – 0,5%;
Farmácia Biomédica na Universidade de Coimbra – 0,5%;
Engenharia e Gestão Industrial na Universidade de Lisboa – 0,5%;
Engenharia Aeroespacial na Universidade de Lisboa – 0,5%;
Ciências do Meio Aquático na Universidade do Porto – 0,5%;
Gestão na Universidade Nova de Lisboa – 0,5%.

FONTE: Universia

Quer receber as nossas ofertas de FORMAÇÃO e EMPREGO directamente no seu email? Então subscreva inserindo o seu endereço de email abaixo:

NOTA: Para poder receber as nossas actualizações deve clicar no link de confirmação que irá receber no seu email.

Author: Formação & Emprego

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Quer Receber as Futuras Ofertas de Emprego por Email?

Então registe-se GRATUITAMENTE colocando o seu EMAIL Abaixo e clicando no botão "Quero Receber":

Email:

You have Successfully Subscribed!